Home > Revista > Volkswagen se renova

Volkswagen se renova para crescer no Brasil    

 



Presidente Pablo Di Si comemora bons resultados dos novos modelos da marca.



08/08/2018 - Texto: Autoline | Foto: Divulgação

Jaguar controlado pelo relógio

“As vendas da Volkswagen do Brasil aumentaram 33% no primeiro semestre”.
    
O presidente da Volkswagen da América do Sul e Brasil, Pablo Di Si, está encabeçando um processo de transformação da fabricante, chamado de Nova Volkswagen. Para renovar seu portfólio e tornar-se mais competitiva no Brasil e na região, a marca planeja lançar 20 modelos até 2020. Automóveis como o hatch Polo, apresentado em 2017, e o sedã Virtus, que chegou ao mercado no início deste ano, fazem parte da estratégia, que inclui o lançamento de um SUV. A Volks, porém, já colhe bons resultados desse plano de ação, conforme revela Pablo Di Si.
 
Como está a situação da Volkswagen no cenário mundial?
Pablo Di Si: A Volkswagen comercializou mais de 3 milhões de veículos no mundo no primeiro semestre de 2018 e a América do Sul foi muito importante para a marca chegar nesse número, graças ao crescimento de 11,3% nas vendas em relação ao mesmo período de 2017.     

Como o Brasil se encaixa nesse contexto?
Di Si: Da melhor forma possível. As vendas da Volkswagen do Brasil apresentaram curva positiva de 33% de janeiro a julho, número bem superior à media do mercado, de 14%. E na nossa projeção ganharemos mais participação aqui -- em torno de dois pontos percentuais -- até o fim do ano. A produção de veículos no Brasil aumentará 12% e a de motores, 58% ante 2017.

A que se deve essa projeção otimista?
Di Si: Os lançamentos do hatch Polo e do sedã Virtus foram muito bem aceitos pelo mercado e a Saveiro vem registrando incremento nas vendas. Além disso, Gol e Voyage ganharam câmbio automático -- recurso que deixa os dois modelos bem mais atraentes para o consumidor – e novos produtos estão a caminho, como o SUV T-Cross, que será fabricado em São José dos Pinhais (PR).

A Volkswagen não demorou demais para oferecer Gol e Voyage com transmissão automática?
Di Si: Tudo é uma questão de amadurecimento e o câmbio chegou no momento certo para os dois compactos, que são equipados com motor 1.6 EA211, de 120 cv de potência e torque de 16,5 kgfm. Agora, eles se enquadram perfeitamente na oferta de produtos com câmbio automático, que o mercado vem absorvendo cada vez mais. Até 2020, 60% dos veículos vendidos no país terão esse tipo de transmissão.