Home > Revista > Peugeot 2008 usado

Peugeot 2008 usado é bom negócio

    

 



Primeiro SUV da marca no Brasil, Peugeot 2008 modelo 2015 é uma compra interessante. 

 



16/04/2018 - Texto: Autoline | Foto: Divulgação


Jaguar controlado pelo relógio

O design não é tão moderno quanto o 3008, mas está longe de ser defasado.
  

Até meados do ano passado, a Peugeot não tinha uma linha de SUVs. Seu único representante no segmento era o Peugeot 2008, apresentado no Salão do Automóvel de 2014 e lançado oficialmente no ano seguinte. Em pouco tempo, porém, a marca francesa formou uma família de utilitários esportivos. Em 2017, lançou o 3008 e, em março passado, chegou o 5008 de sete lugares.

 

Perto dos irmãos mais novos, o Peugeot 2008 tem design menos atual, mas não se pode dizer que é defasado. Por aproximadamente R$ 60.000, é possível comprar a versão Griffe 1.6 2015 dotado de câmbio manual. Com esse valor, você terá um SUV com ótimo motor, em torno de 50.000 km rodados e espaço suficiente para transportar a família.

 

Muita gente não gosta de câmbio manual, preferindo a comodidade de não precisar trocar as marchas oferecida pela transmissão automática. Mas saiba que o Peugeot 2008 Griffe se dá melhor com o câmbio manual de cinco marchas, que explora mais o potencial do motor 1.6 flex, de 122 cv de potência a 5.900 rpm e 16,4 kgfm de torque. 


O consumo é de 7,3 km/l na cidade e 8,2 km/l na estrada com etanol no tanque e 10,2 km/l e 11,6 km/l com gasolina, respectivamente.


Jaguar controlado pelo relógio

Por dentro, o Peugeot 2008 é bem equipado.
  

O Peugeot 2008 mede 4,16 m de comprimento, 1,58 m de altura, 1,74 m de largura e 2,54 m de distância entre-eixos. São dimensões capazes de levar cinco pessoas com conforto. O porta-malas de 355 litros, porém, não é tão generoso para um automóvel dessa categoria, mas não chega a comprometer.


A lista de equipamentos de série do Peugeot 2008 Griffe é ampla e traz cinto de três pontos para todos os ocupantes, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, ar-condicionado automático, controle automático de velocidade, volante multifunção, entrada USB, computador de bordo e GPS.


Fazem falta, contudo, controles de tração e de estabilidade, que deixariam a condução mais segura e confortável. Ele também não possui tração 4x4, o que demonstra sua vocação prioritária para rodar no asfalto.