Home > Revista > Os cuidados com a CNH

Os cuidados com a CNH provisória

    

 



É preciso dirigir com muita cautela durante um ano para não perder o direito da CNH definitiva. 

 



11/04/2018 - Texto: Autoline | Foto: Divulgação

Jaguar controlado pelo relógio

  

Quando o candidato está em processo de habilitação, ele deve saber que ganhará uma permissão para dirigir (PPD) com validade de um ano -- a chamada Carteira de Habilitação Provisória. Trata-se de um período probatório, em que a conduta do motorista principiante será avaliada pelo Detran (Departamento Nacional de Trânsito) para saber se, ao final do período, ele poderá ou não receber a CNH definitiva.   


A CNH provisória deve ser encarada como um estágio para dar experiência aos motoristas iniciantes, que precisam ter atenção redobrada no trânsito e dirigir da forma mais prudente e defensiva possível.


O documento é fornecido para as categorias A (moto), B (carro) e AB (moto e carro) e permite que o motorista dirija também em rodovias. Nesse caso, porém, o ideal é ter sempre a companhia de um motorista mais acostumado com esse tipo de situação.


Determinados erros são cruciais para levar à suspensão da CNH provisória, como dirigir alcoolizado, disputar rachas, não usar cinto de segurança e transportar crianças fora das especificações. Encerrada a validade da provisória, a CNH definitiva é emitida desde que o motorista não tenha cometido, ao longo de 12 meses, infrações grave, gravíssima ou média mais de uma vez.


Se isso acontecer, o prejuízo será grande. O motorista não terá direito a receber a CNH definitiva e também perderá a provisória. Ou seja, deverá passar por todo o processo de habilitação desde o início, incluindo exames médico e psicotécnico e aulas teóricas e práticas da autoescola.