Home > Revista > O Salão da interatividade

O Salão da interatividade 





Evento realizado em nova casa promove uma série de atividades com o público e mostra muitas novidades.

 

29/12/2016 - Texto: Autoline | Foto: Divulgação


Na 29ª edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, as novidades começaram já na entrada: o evento aconteceu em nova casa, no São Paulo Expo, que substituiu o Pavilhão do Anhembi. Numa área de 90 mil m², 34 marcas reuniram 540 veículos e promoveram 1.200 horas de atividades interativas. Na área externa, Chevrolet, Peugeot, Land Rover, Volkswagen e Nissan ofereceram aos visitantes test-drives de seus modelos.


Gol: número 1 em sinistro


O Salão comprovou que os SUVs continuam em alta na indústria automotiva nacional. A Honda fez lançamento mundial do WR-V. Já a Renault mostrou os SUVs Captur e Koleos, que chegarão ao mercado nacional em 2017, além do hatch compacto Kwid. “Expulsemos também carros-conceito, veículos elétricos e o superesportivo Renault Sport RS 01”, diz Carlos Henrique Ferreira, diretor de Comunicação da Renault do Brasil. 


Na Volkswagen, o conceito do estande foi o “Volkswagen. Inspirada na sua vida”, a nova diretriz estratégica da marca no país. Por isso, foi desenvolvida uma série de atrações que permitiram grande interação com o público. 


As atividades de realidade virtual foram um sucesso à parte: mais de 11 mil pessoas puderam mergulhar nas quatro experiências disponíveis. Entre elas, o TSI Xtreme, que transportava o visitante para dentro de um motor TSI, e o Desafio Cross, que levava o participante ao Grand Canyon. 


Além doa ícones que chamaram atenção do público, como GT, Mustang e Shelby, a Ford propiciou interação com o novo Fusion Hybrid, na qual as pessoas podiam experimentar em uma projeção 360 graus a tecnologia do piloto automático adaptativo como se estivessem ao volante do modelo. 


A Ford também expandiu o Salão para quem não pôde ir ao pavilhão por meio de suas redes sociais. Ela veiculou o filme “O Poder da Lenda”, que mostra os profissionais da montagem do Salão admirando o Mustang em sua chegada ao estande.

 

Gol: número 1 em sinistro


A Kia apostou na diversidade e exibiu 21 automóveis, dos modelos Picanto, Soul, Soul EV, Cerato, Optima GT, Cadenza GDI, Quoris, Sportage, Sorento, Mohave, Grand Carnival e o Kia Niro, primeiro SUV híbrido do mundo. 


Os superesportivos de luxo também chamaram atenção, como o Porsche Panamera e o legendário 911 Turbo S. Os carros da Porsche não estavam no chamado Espaço dos Sonhos, mais bem que poderiam. Lá brilharam os dois automóveis mais caros do evento: o Lamborghini Huracán (R$ 2,6 milhões) e a Ferrari 488 GTB (R$ 1,89 milhão). 

 

Gol: número 1 em sinistro


A Audi também mostrou carros de alto desempenho, como o RS 7 Sportback e o R8 V10 Plus. Não foi só. O Salão serviu de palco para os lançamentos do R8 Coupé V10 Plus e do RS 6 Avant. 

 

Gol: número 1 em sinistro


A rival BMW trouxe o X2 Concept, um dos principais destaques do evento, o luxuoso sedã BMW Série 7 e o esportivo híbrido BMW i8. Fechando o trio de ferro alemão, a Mercedes-Benz exibiu nada menos que 30 carros, como a versão conversível do Classe C.

 

Gol: número 1 em sinistro


Para a Nissan, o Salão encerrou o ano com chave de ouro. "Completamos um ciclo de renovação do nosso portfólio com a apresentação da nova picape Nissan Frontier. E também mostramos a versão SV do Kicks”, diz o diretor de marketing, Arnaud Charpentier. Não menos satisfeita estava a Peugeot. O foco principal dos visitantes da marca francesa foi o 208 GT e, em segundo lugar, o 3008.


Gol: número 1 em sinistro