Home > Revista > Mania nacional

Mania nacional 





Por que os SUVs fazem tanto sucesso no mercado brasileiro.

 

28/12/2016 - Texto: Autoline | Foto: Divulgação


Os utilitários esportivos (ou SUVs, como são habitualmente chamados) começaram a virar uma febre nacional a partir do lançamento do Ford EcoSport, em 2003. Aquele carro com ar de jipinho, mais alto e parrudo, agradou em cheio o comprador brasileiro. As fabricantes cresceram os olhos nesse fenômeno e, aos poucos, passaram a ter seus representantes neste segmento.


Esse tipo de carroceria mexeu diretamente com os monovolumes e as peruas, que perderam muita participação de mercado com a nova concorrente. No ano passado, foram vendidos no país 306.146 SUVs e o número de 2016 deverá ficar bem parecido -- até novembro, eram 271.473 unidades comercializadas. 


O otimismo das marcas é tão grande que elas se preparam para lançar mais SUVs em 2017, como a Honda, que trará o WR-V. Veja a seguir porque os utilitários esportivos fazem tanto sucesso no Brasil, segundo as fabricantes. 


Jeep

Alexandre Clemes, gerente de marketing de produto para América Latina

Gol: número 1 em sinistro

O Brasil está refletindo uma tendência mundial fomentada pela maior oferta de produtos em faixas de preços inferiores ao segmento de SUVs médios. Há também, há muitos lançamentos que rivalizam fortemente com o que já existia no mercado de SUVs compactos. A chegada do Renegade e, mais recentemente, do Compass deu mais opções ao consumidor numa faixa de preço na qual predominavam hatches e sedãs médios. A procura por SUVs se deve a fatores como praticidade de um veículo com suspensão mais adequada para encarar os pisos ruins de nossas ruas e estradas, posição de dirigir elevada, que aumenta a sensação de segurança no trânsito, maior espaço para carga que os sedãs tradicionais e design que proporciona status.


Nissan

Juliana Fukuda, gerente de marketing de produto.

Gol: número 1 em sinistro

Os utilitários esportivos e crossovers reúnem várias características que os consumidores desejam em um só carro. São elas: espaço interno, maior altura do solo, design arrojado e equipamentos diferenciados para amenizar o estresse do trânsito nas grandes cidades, além da agilidade no desempenho. Por isso eles fazem tanto sucesso. 


Peugeot

Sergio Davico, gerente de produto

Gol: número 1 em sinistro

Primeiramente, o aumento da procura por SUV não é só no Brasil, mas sim uma tendência mundial. Aqui, os carros com esse tipo de carroceria têm sucesso por três motivos: robustez, sensação de proteção e status. Eles são equipados com rodas grandes, têm boa altura do solo, proteções de carroceria e suspensões reforçadas. Ou seja, são características que sugerem maior durabilidade para encarar os obstáculos. A sensação de proteção é vista nos SUVs pela altura e pelo volume da sua silhueta. Dirigir um carro mais alto que os outros permite ao motorista ter controle do que acontece a seu redor, por conta da visão privilegiada. O tamanho também impõe respeito aos demais. Sobre o status, temos uma sociedade consumista, cujos bens refletem uma parte de sua personalidade. Os SUVs representam hoje a classe média alta, que subiu na vida, tornando-se um sonho de consumo para as demais classes em ascensão.


Honda

Roberto Akyiama, vice-presidente da Honda South America

Gol: número 1 em sinistro

O SUV é um produto que combina versatilidade, conforto e segurança, com design robusto e esportivo, além de trazer suspensão elevada, que o torna ideal para as diferentes condições das vias brasileiras. Essa somatória de qualidades é muito apreciada pelos diversos perfis de consumidores brasileiros.


Volkswagen

Carlos Coutinho, especialista de marketing e produto da VW

Gol: número 1 em sinistro

O principal atributo dos SUVs é a altura. As mulheres adoram, pois transmite sensação de segurança e ainda oferece mais visibilidade. Esses modelos estão cada vez mais robustos e ao mesmo tempo confortáveis, repletos de tecnologia e com desenhos atraentes. Outra razão para a preferência dos brasileiros pelos SUVs está na situação de grande parte do pavimento de ruas e estradas brasileiras. Mais altos e robustos, os SUVs enfrentam melhor o piso com buracos e imperfeições. Esses veículos atraem preferencialmente o público feminino, mas também mexem bastante com o desejo dos homens por causa do estilo, da imponência, da presença marcante nas ruas e do desempenho.


General Motors

Hermann Mahnke, diretor de Marketing da Chevrolet

Gol: número 1 em sinistro

Os utilitários esportivos urbanos costumam ser mais altos e visualmente mais parrudos que os demais veículos de passeio, sem perder o conforto. A posição elevada de dirigir, a facilidade em superar obstáculos e a impressão de maior porte seduzem muitos consumidores. Tanto que os SUVs compactos estão ganhando participação de mercado e tecnologias de modelos de categorias superiores. O Tracker, por exemplo, recebeu o mesmo motor turboflex de 153 cv e itens de conectividade do novo Cruze.


Toyota

Anderson Suzuki, gerente geral de comunicação da Toyota do Brasil

Gol: número 1 em sinistro

Acredito que a paixão dos brasileiro pelos SUVs exista por causa da versatilidade que esse tipo de carro oferece. São veículos que dão a sensação de estar prontos para qualquer ocasião. Entre as características mais atraentes está a maior altura do solo, o que privilegia não só o conforto a bordo, mas também o perfil de aventura, robustez e sofisticação. Outro destaque é o amplo espaço interno que favorece o apelo familiar e atende qualquer outra necessidade do proprietário. O que vemos hoje é a preferência indo além das reais necessidades e tornando o SUV uma tendência nacional, já vivida em outros mercados.