Home > Revista > Cresce a venda de carros novos

Cresce a venda de carros novos    

 



Renault Kwid e Toyota Hilux tentam se aproximar dos líderes. 

 



07/05/2018 - Texto: Autoline | Foto: Divulgação

Jaguar controlado pelo relógio

Depois de um início incerto, Kwid reage no mercado brasileiro.

Se é cada vez mais certo que o Chevrolet Onix se encaminha para ser, novamente, o automóvel mais vendido do Brasil, ao menos a briga pelo segundo lugar na venda de carros novos segue quente. O Onix está muito acima dos demais: em abril, teve 16.617 unidades emplacadas, totalizando 58.390 nos primeiros quatro meses do ano.

Atrás dele, vêm Hyundai HB20, com 9.606 carros, e Ford Ka (8.764). A diferença inferior a 900 carros se repete no acumulado de 2018: 33.618 contra 32.790. Em abril, a disputa foi ainda mais acirrada pela quarta posição. O Chevrolet Prisma comercializou 6.635 exemplares ao passo que o Renault Kwid registrou 6.613.  Na soma do ano, porém, é o VW Polo que ostenta a quarta colocação, com 23.538 unidades.

É bom destacar a reação do Kwid. Após seu lançamento no ano passado, ele passou por um período de instabilidade – com convocação de recall – e agora mostra força para se aproximar das primeiras posições.

Jaguar controlado pelo relógio

Toyota Hilux é a picape mais próxima do trio de ferro Strada, Toro e Saveiro.

O ranking dos comerciais leves também não apresenta novidade no topo da tabela. As picapes Fiat Strada, Fiat Toro e Volkswagen Saveiro dominam o cenário, com o esforço da Toyota Hilux para se juntar a elas. É curioso que nos números de abril cada uma ocupou posição distinta na régua de vendas.

A Strada ficou na casa dos 6.000 (6.357), à frente de Toro (5.141), Saveiro (4.490) e Hilux (3.221), que tem atrás de si Chevrolet S10 (2.418) e Ford Ranger (1.570). Ou seja, até o sexto lugar, nenhuma figura na mesma faixa de milhar.  

Abril foi mais um mês de recuperação da indústria automotiva nacional, que caminha firmemente para superar o desempenho de 2017.  Entre automóveis e comerciais leves, foram vendidas 210.000 unidades, contra 200.085 em abril do ano passado (crescimento de 38%). 

No acumulado dos quatro meses, 737.282 veículos saíram das lojas para o emplacamento, contra 612.117 no mesmo período de 2017, o que representa uma curva positiva de 20,4%.