Home > Revista > Chevrolet Cobalt



Chevrolet Cobalt cresceu e amadureceu




Nova versão do modelo quer conquistar consumidores mais exigentes.

25/01/2016 - Texto: Autoline | Foto: Banco de imagens


Chevrolet Cobalt cresceu e amadureceu


Esqueça aquele Chevrolet Cobalt que você acostumou a ver nas ruas. Repaginado, o sedã cresceu e amadureceu. Em outras palavras, a marca elevou o patamar do modelo com melhoras no contestado design, adoção de materiais mais nobres dos acabamentos interno e externo e um leque maior de itens opcionais, como a nova geração do sistema de entretenimento My Link e o serviço de concierge OnStar.


A montadora seguiu os passos da Fiat e Renault, que subiram o nível nas versões mais novas do Siena e Logan. A intenção é brigar pelos consumidores do Honda City e Ford Focus, em especial nas opções de catálogo mais completas – um público mais exigente, que deseja modelos mais equipados e robustos.


No caso do Cobalt, a GM até extinguiu a versão de entrada, LS. A gama do modelo começa agora na LT 1.4 litro e câmbio manual, com ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétricos, chave canivete e coluna de direção ajustável de fábrica, por R$ 52.690.


Outro fator que transparece a maioridade do Cobalt foi a inclusão da versão Elite, mais completa. Essa nomenclatura era usada pelo Vectra, antigo modelo top de linha da marca no mercado brasileiro. Com motor 2.0 e transmissão automática, além de itens como faróis de neblina, sensor de estacionamento, MyLink 2, piloto automático, sistema OnStar, sensores de iluminação e chuva, câmera de ré, entre outros, sai por R$ 67.990.